terça-feira, 2 de novembro de 2021

GAROTO MOGLI DE RUANDA VAI DO BULLYNG A CELEBRIDADE

Publicado por Roberto Leal As terça-feira, 2 de novembro de 2021  | Sem Comentarios


Venham conhecer a verdadeira história de Zanziman Ellie, 22 anos, o garoto conhecido como “O Mogli de Ruanda”, ele que nasceu com microcefalia e por esse motivo sofria bullying, por conta de sua aparência facial, o tamanho reduzido da sua cabeça, fazendo com que ele resolvesse viver isolado em uma floresta perto da casa dos seus pais. Ele, Zanziman Ellie ficou mais conhecido depois que um documentário sobre a sua vida, foi ao ar no canal Afrimax TV, no YouTube, no ano passado.
Zamziman Ellie no centro da foto com outras crianças
A história do jovem mesmo que inadmissível, é muito semelhante à de Mogli, personagem do cinema infantil, o garoto que foi criado na floresta por lobos (O garoto lobo - o menino Mogli de verdade existiu. O indiano Dina Sanichar, viveu no século XIX e foi criado por lobos). Porém, as razões que fizeram de Zanziman o Mogli Ruandês, são totalmente diferentes do personagem do filme. Ao nascer em 1999, desde sempre teve uma aparência física diferente das outras crianças, devido a microcefalia. Isso fez com que a comunidade o rejeitasse, impedindo até mesmo que ele frequentasse a escola, por ser considerado uma pessoa mentalmente incapaz de compreender alguma coisa.
Pelo tratamento cruel que recebeu, Zanziman Ellie cresceu com medo dos seus vizinhos, na aldeia onde nasceu, em Ruanda. “Quando ele vê as pessoas, tudo o que ele faz é correr delas”, afirma a mãe dele no documentário. Além do bullying por causa da aparência, foi revelado pelo documentário que os aldeões perseguiam e batiam nele para tentar mantê-lo longe da floresta e, assim alegavam “protegê-lo”. A forma como o jovem era tratado pelos demais deixava a sua mãe muito triste. “Isso me dói muito, quando meu filho vai, volta e apanha. Eles gritam com ele e o chamam de macaco. Fico tão triste ao ouvir pessoas intimidando meu filho”, revela cabisbaixa a mãe dele, que chegava a percorrer 230 km de selva por semana atrás do filho, para protege-lo, com medo de que ele pudesse não voltar para casa.
A mãe de Zamziman Ellie afirmou que o garoto criou o hábito de se alimentar na
Momentos na floresta com sua mãe

mata, com bananas, frutas e grama, isso mesmo ele come grama, rejeitando até mesmo os alimentos caseiros preparados por ela e vivendo artesanalmente. “Ele não gosta de comida. Ele prefere comer bananas. Ele não sabe de nada, não pode fazer nada”, disse ela. O comportamento dele fez com que os vizinhos o apelidassem de “Jungle Boy”, e como menino da selva, o tratam absurdamente como a um macaco.
Algumas poucas informações dão conta que Zanziman Ellie, já se veste de modo muito elegante todos os dias antes de ir para uma escola, para pessoas com necessidades especiais e vive uma vida normal. A sua vida nova foi graças a exibição do documentário. A Afrimax TV criou na época uma campanha no GoFundMe buscando arrecadar doações e, assim, poder ajudar ele a ter uma vida melhor. Com o dinheiro arrecadado, o jovem foi levado a uma escola para pessoas especiais, no Centro Comunitário de Ubumwe, no Ruanda. Além disso, ele agora é visto constantemente de ternos para ir a aula e passou a ter uma convivência normal com outras crianças, segundo informações de um jornal de Gana. Após o documentário, a vida do jovem mudou muito. Pessoas que antes o batiam e o intimidavam por conta da aparência, agora o tratam como uma espécie de celebridade, sendo parado constantemente por pessoas desconhecidas na rua pedindo para fazer uma foto. Essa é a história da vida real de Zanziman Ellie um microcéfalo que vivia na Floresta.
Fotos: Divulgação
Texto: Roberto Leal

Arquivado Em :
Sobre o autor

Escreva a descrição de administração aqui ..

0 comentários:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

© 2013 Revista Òmnira. Traduzido Por: Template Para Blogspot. WP Theme-junkie converted by BloggerTheme9
Blogger template. Roberto Leal by Blogger.
back to top