segunda-feira, 6 de setembro de 2021

GOLPE MILITAR INSTITUI O NOVO PRESIDENTE DA GUINÉ CONACRI

Publicado por Roberto Leal As segunda-feira, 6 de setembro de 2021  | Sem Comentarios

Imagem do momento do discurso
Ele  é o Coronel Mamady Doumbouya, que emigrou na década de 1960 da Guiné Conacri, escolhendo a Filadélfia para se juntar a um amigo americano que tinha vindo para a África Ocidental como voluntário do Peace Corps. Seu visto de imigrante o tornou elegível para o recrutamento, e depois de apenas 3 meses na Filadélfia, Mamady já seria convocado para servir na Força Aérea dos Estados Unidos, durante a Guerra do Vietnã. Mamady explicou sua disposição de servir dizendo: "Só um covarde fugirá de seu anfitrião quando a casa do anfitrião estiver pegando fogo." Após a alta, Mamady frequentou o OIC - Opportunity Industrialization Center, onde conheceu sua esposa, a americana Alma.

Doumbouya era um legionário francês que ocupou o posto de Cabo antes de retornar à Guiné Conacri para liderar o Grupo de Forças Especiais, uma unidade militar de elite criada por Alpha Condé. Quando assumiu o cargo, sendo promovido ao posto de Comandante de Batalhão, serviu como enriquecimento curricular sua experiência internacional, incluindo treinamentos realizado em diversos países. Ele foi promovido a tenente-coronel em 2019 e logo em seguida Coronel em 2020.

Em 2021, teria buscado mais autoridade para o Grupo de Forças Especiais e era o homem que era visto sempre nas grandes cerimonias segurando o guarda-chuva aberto sobre a cabeça do presidente deposto Alpha Condé. "Será aberta uma consulta para descrever as grandes linhas da transição, depois será instituído um governo de unidade nacional para liderar a transição", anunciou o Coronel Mamady Doumbouya n’um discurso televisivo, sem especificar a duração desse governo de Unidade Nacional ou do processo de transição. Os líderes do golpe de Estado Militar na Guiné-Conacri convocaram esta segunda-feira (06/09) ministros e presidentes das instituições dissolvidas para uma reunião e avisaram que qualquer falta será considerada como um ato de "rebelião" contra a Junta Militar no poder.

Coronel Doumbouya

Ele que já serviu no Conselho Consultivo Africano, é fundador da OIC International, uma organização que tem programas de treinamento em muitos países africanos. Estudou na Universidade da Pensilvânia, onde conheceu Alma, enquanto os dois estudavam lá, depois casaram-se. Ele é o fundador e primeiro presidente da Associação Guineense do Vale do Delaware. Ele dirige um negócio de importação e exportação, bem como um negócio de transporte com seus irmãos na Guiné. Ele também é o presidente do Instituto N'ko e editor de seu site, que enfoca o alfabeto N'ko, desenvolvido especificamente para sua língua nativa ‘Manden’.

Doumbouya nasceu na região de Kankan, na Guiné.  Ele é de origem Mandinka. A família Doumbouya mora em Mt. Airy há 25 anos. Eles têm três filhos: Moussa, que é escritora, Aissa, que é aluna de Doutorado na Universidade da Flórida, e Sekou, que é aluna júnior da Penn State em Tecnologia da Informação. Todas as crianças Doumbouya apreciam sua herança dupla afro-americana. Na Wikipédia já consta registro do novo presidente da Guiné Conacri, “Mamady Doumbouya é um político guineense que é presidente da Guiné desde 5 de setembro de 2021. Foi o coronel que liderou o golpe de Estado na Guiné em 2021. É membro do Grupo de Forças Especiais e ex-legionário francês.  Durante o golpe, Doumbouya divulgou uma transmissão na televisão estatal declarando que sua facção havia dissolvido o governo e a Constituição. https://pt.wikipedia.org/wiki/Mamady_Doumbouya 


Foto 1: Rádio Television Guineense

Foto 2: Georgeweb

 

Arquivado Em :
Sobre o autor

Escreva a descrição de administração aqui ..

0 comentários:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

© 2013 Revista Òmnira. Traduzido Por: Template Para Blogspot. WP Theme-junkie converted by BloggerTheme9
Blogger template. Roberto Leal by Blogger.
back to top