sexta-feira, 5 de maio de 2017

3º EDIÇÃO DA "FESTA LITERÁRIA DO SERTÃO DE JEQUIÉ" TEM LANÇAMENTO EM SALVADOR

Publicado por Roberto Leal As sexta-feira, 5 de maio de 2017  | Sem Comentarios


Salvador sedia o lançamento da Felisquié - Festa Literária Internacional do Sertão de Jequié, nesse sábado (06.05), com atividades das 14h às 18h30, no Museu de Arte da Bahia (Avenida Sete de Setembro, 2440, Corredor da Vitória). O evento é gratuito e não há necessidade de inscrição prévia. O evento terá cenário com projeções mapeadas do artista visual Eldelsio Lima com ilustrações de Fefa Yanevisk.
A Felisquié conta com financiamento do Fundo Estadual de Cultura, através do Edital de Literatura da Funceb, Secretaria da Fazenda, Secretaria de Cultura e Governo do Estado da Bahia, e pretende ampliar as parcerias. A organização do evento já procurou a Empresa e Editora Gráfica da Bahia, a Uesb, as secretarias Municipais de Cultura e Turismo e de Educação de Jequié, o Núcleo 22 de Educação, o Sesc e a Bahiatursa, para que a ampla programação que está sendo planejada possa ser concretizada, o que deve atrair um grande número de pessoas para Jequié de diversas regiões da Bahia e do Brasil.

Programação do Lançamento da FELISQUIÉ em Salvador:
14h – Abertura – A III Edição da Felisquié:
Apresentação – Domingos Ailton – Jornalista, escritor, professor e curador da Felisquié.
Mesa Redonda – Da literatura popular à literatura acadêmica.
14h30 – “Literatura ficcional e consciência”:
Palestrante – Maribel Barreto – Pós-doutorado em Consciência, Transdisciplinaridade e Educação pela Universidade Católica de Brasília/Brasil, e Criatividade e Educação e Doutora em Educação pela Universidade de Brasília/UNB/Brasil, membro da Academia de Letras de Jequié.
15h – “Aspectos culturais da crise brasileira atual”:
Palestrante – Luciano Santos – Professor de Filosofia credenciado no Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade (PPGEDUC) da UNEB e Doutor em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).
15h30 – “Cordel na Bahia: literatura popular multifacetada”:
Palestrante – Luciano Ferreira – Licenciado em Letras com Língua Espanhola (UEFS), especialista em Metodologia do ensino da língua espanhola (Uninter), especialista e mestre em Estudos Literários (UEFS).
16h – Roda de Conversa – “Vivências e produções literárias”:

Palestrantes
Cidinha da Silva – Prosadora, dramaturga e doutoranda no Programa Multi-Institucional e Multidisciplinar em Difusão do Conhecimento da Universidade Federal da Bahia.
Sandro Sussuarana – Escritor, poeta, graduando em Serviço Social, é um dos organizadores do Sarau da Onça, Slam da Onça e Slam Deixa Acontecer, que acontecem em Sussuarana.
O cantor Fábio Haendal mostra sua música
17h – Sarau poético-musical com Fábio Haendel, Jorge Baptista Carrano, Milica San, Márcio Uills, Tina Tude (recita Candombá de Tude Celestino de Souza), Nilson Galvão e Valdeck Almeida de Jesus.

Mais informações 
Fefa Yanevisk, natural São José dos Campos, Estado de São Paulo. Graduanda do curso Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), atua nas áreas plásticas como ilustradora, maquiadora e diretora do arte, premiada no IV Cine Virada – festival de cinema universitário baiano por seu trabalho no curta documental “Reflexiva”. Em 2014 trabalhou como cinegrafista no curta documental “Pugna” e como maquiadora de efeitos visuais no curta de ficção “Materno”. No período de 2015 a 2016 contribuiu com o site Sobre Nossa Visão Distorcida confeccionando ilustrações para alguns textos.

Edelsio Lima – 28 anos, artista gráfico e visual. Formado em Comunicação Social pela FACCAMP, graduando de Artes Visuais na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Artista de multi linguagens, trabalha com diversas plataformas como desenho, colagens, pintura, assemblage,  fotografia animação, vídeo e projeções mapeadas.

Tina Tude é atriz e educadora. Artista de trajetória marcada pela influência da obra literária de seu pai, o poeta Tude Celestino de Souza, destaca-se pela dedicação à récita poética, em particular, à Poesia Tudina e, nesta participação especial, traz sua manifestação como artista e cidadã para a reflexão social da atualidade política nacional em forma de verso, com a força e pujança da interpretação de CANDOMBÁ, um dos mais representativos poemas do seu repertório e que marca na memória da poesia regional um brado retumbante em defesa do sertão e um legítimo e atemporal protesto contra a corrupção no Brasil.
Tina Tude recita  a poética Celestina
Pesquisadora do segmento de PMI – Patrimônio/Memória/Identidade, além de ativista pela causa da memória e identidade IPITANGUENSE para o território municipal de Lauro de Freitas, é autora do conceito do Monumento aos Rios Ipitanga e Joanes como marco territorial do município.


Pós graduanda em Educação Ambiental e Sustentabilidade, fundadora do CMC LF – Conselho Municipal de Cultura e ALALF – Academia de Letras e Artes, onde ocupa a cadeira Tude Celestino, é idealizadora e presidente de honra da ONG iAC – Instituto ATiTude CelesTina (etnodesenvolvimento sustentável e identidade) e se declara cidadã ipitanguense. 

Arquivado Em :
Sobre o autor

Escreva a descrição de administração aqui ..

0 comentários:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-
© 2013 Revista Òmnira. Traduzido Por: Template Para Blogspot. WP Theme-junkie converted by BloggerTheme9
Blogger template. Roberto Leal by Blogger.
back to top