segunda-feira, 24 de outubro de 2016

JUIZ CONDENA RÉUS COM CRIATIVIDADE ALTERNATIVA

Publicado por Roberto Leal As segunda-feira, 24 de outubro de 2016  | Sem Comentarios



Dr. Michael Cicconetti
O juiz da Corte de Painesville/Ohio (Estados Unidos), há 21 anos faz das suas sentenças uma forma alternativa de réus sentirem na pele o crime que cometeu, ou ao menos que conheçam o outro lado da moeda ou reflitam sobre a máxima “olho por olho, dente por dente”. O magistrado Michael Cicconetti vem praticando o que ele chama de “justiça criativa”, o juiz que é pai de 5 filhos, afirma não querer que réus retorne a corte como reincidentes e diz não ter medo da polemica em torno das suas sentenças mais bizarras, o magistrado que adapta as sentenças aos crimes cometidos, ver nessa forma de punição uma alternativa para a redução da criminalidade, sem que lote os presídios americanos.
Condenou a Srª Victoria Bascom que foi levada ao tribunal por um taxista que se queixou do não pagamento da corrida, condenando-a a caminhar 48 km quilômetros em dois dias, a mesma distancia de duração da corrida e mais USD 91, sendo que a infratora poderia ser condenada a 60 dias de prisão, que optou por cumprir a sentença caminhando; em outro caso condenou um homem que foi apanhado dirigindo embriagado, a ver cadáveres de vítimas de acidente de transito em um necrotério; em uma outra ação condenou uma mulher que abandonou uma ninhada de gatinhos em um parque durante o inverno, a dormir num parque ao relento e sem água, comida ou cobertor, durante uma noite só; em outra sentença condenou um casal que foi preso fazendo sexo num parque, a limpar todo parque, inclusive recolhendo todas as camisinhas encontradas pelo chão e ainda tiveram que publicar um anúncio no jornal pedindo desculpas a cidade, pelo ato de exibicionismo que cometeram; para um cidadão que chamou um policial de porco, foi condenado a ficar de pé ao lado de um porco de 158 quilos, segurando uma placa que dizia “isso não é um policial”; um grupo de estudantes furaram os pneus de um ônibus escolar, para que não houvesse uma excursão no dia seguinte, e os estudantes mais velhos do grupo foram condenados a fazer um piquenique gigante para os estudantes mais novos.
Os vereditos polêmicos do Dr. Cicconetti não poupam os culpados de multas ou detenções, o podem diminuir as sentenças, mas, aquele que tenha o azar de cair na sua Corte, com certeza jamais voltará, não com aquele delito.

Arquivado Em :
Sobre o autor

Escreva a descrição de administração aqui ..

0 comentários:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-
© 2013 Revista Òmnira. Traduzido Por: Template Para Blogspot. WP Theme-junkie converted by BloggerTheme9
Blogger template. Roberto Leal by Blogger.
back to top