quinta-feira, 28 de julho de 2016

TURQUIA PRENDE JORNALISTAS E ESCRITORES SUSPEITOS DE APOIAR GOLPE

Publicado por Roberto Leal As quinta-feira, 28 de julho de 2016  | Sem Comentarios


O maior alvo foram ex-funcionários de jornal encampado pelo governo e que, até então, era associado ao clérigo Fethullah Gülen, que Ancara aponta como mentor da recente tentativa de golpe de Estado. Autoridades turcas emitiram nesta quarta-feira (27/07) mandados de prisão para 47 antigos executivos e jornalistas do jornal Zaman, como parte da investida contra suspeitos de apoiar o clérigo islâmico Fethullah Gülen. O religioso que vive nos Estados Unidos é acusado por Ancara de estar por trás da tentativa de golpe militar de 15 de julho na Turquia.
Tayyip Erdogan, presidente da Turquia
Ao menos um jornalista, o ex-colunista Sahin Alpay, foi detido em sua casa na manhã desta quarta-feira, segundo a agência de notícias estatal Anadolu. O jornal, que já foi ligado ao movimento religioso de Gülen, está sob tutela estatal desde março, quando adotou uma linha pró-governo. Alpay e outros jornalistas na lista de alvos do governo são conhecidos por seu ativismo de esquerda e não compartilham da visão religiosa de mundo do movimento gulenista, o que aumenta as preocupações de que a investigação pós-golpe esteja se transformando n’uma caça aos oponentes políticos do presidente Recep Tayyip Erdogan. Alpay, assim como outros colunistas e jornalistas do Zaman, não pertencem ao movimento, mas escrevia no jornal porque era o único grande espaço de crítica ao governo que havia restado, assim como o canal de TV do Hizmet, também fechado. O Zaman declarava ter uma circulação de 1 milhão de exemplares. No total, segundo o Hizmet, foram emitidos até agora mandados de prisão contra 187 jornalistas.“Não cometi crime nenhum, não sei por que estou sendo detido”, disse Alpay, de 71 anos, ao ser levado pelos policiais de sua casa.
Entre as pessoas procuradas pela justiça estão antigos chefes de redação do Jornal Zaman, são eles:  Abdulhamit Bilici, Sevgi Akarcesme e Bulent Kenes, segundo o jornal Hürriyet. A agência estatal de notícias Anadolu afirmou que a lista de jornalistas inclui o proeminente escritor Nazli Ilicak, um dos críticos do governo do presidente Recep Tayyip Erdogan. 
No início de ano, o poder turco colocou sob sua tutela o então oposicionista Zaman, que tinha uma tiragem de mais de 650 mil exemplares e era considerado pelo governo o "porta-estandarte da imprensa favorável" a Gülen. No início desta semana, a Turquia emitiu mandados de prisão contra outros 42 jornalistas, dos quais 16 já foram detidos para serem interrogados. No total, Ancara já prendeu mais de 13 mil pessoas depois da tentativa de golpe, incluindo militares e juízes. Dezenas de milhares de funcionários públicos suspeitos de ligação com Gülen foram suspensos, de setores como a Educação e Saúde. Gülen, que coordena uma rede global de escolas e fundações, negou repetidamente que tenha qualquer envolvimento na tentativa de golpe militar, que deixou 290 mortos.
Em comunicado divulgado nesta quarta-feira, os militares turcos afirmaram que até 35 aeronaves de guerra, 37 helicópteros, 74 tanques e três embarcações da Marinha foram utilizados pelos golpistas. Ao menos 8.651 militares teriam participado da tentativa de derrubada do governo, o que representa 1,5% das Forças Armadas.

O presidente da Comissão Européia, Jean Claude Juncker, lembrou que as negociações do bloco com a Turquia envolvem justiça e liberdade de expressão e que, do jeito que está o país não vai entrar tão cedo na União Européia. O ministro das Relações Exteriores da Turquia  Mevlut Cavusoglu rebateu, dizendo que: “Juncker não manda na Turquia”.

A Anistia Internacional afirma já ter recebido relatos de presos sem direito a água e comida, que estão sendo vítimas de tortura e até de estupro na cadeia. A organização pede mais acesso de médicos, advogados e parentes aos presos.
Foto: REUTERS/Umit Bektas

Arquivado Em :
Sobre o autor

Escreva a descrição de administração aqui ..

0 comentários:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-
© 2013 Revista Òmnira. Traduzido Por: Template Para Blogspot. WP Theme-junkie converted by BloggerTheme9
Blogger template. Roberto Leal by Blogger.
back to top