quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Escritores são homenageados pela imprensa baiana no Carnaval

Publicado por Roberto Leal As quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015  | Sem Comentarios

Prefeito ACM Neto em coletiva na Sala de Imprensa
Pela primeira vez, A Sala de Imprensa Oficial do Carnaval de Salvador, na Bahia, BRASIL terá dois nomes fortes da literatura brasileira que serão homenageados: os jornalistas Maria José Quadros (Zezé) e o também escritor João Ubaldo Ribeiro. Coordenada pela Agecom - Assessoria Geral de Comunicação, os profissionais de comunicação de todo mundo, terão uma grande estrutura de apoio para que possam cobrir a festa e estará instalada na Praça 2 de Julho, no Campo Grande, no trecho em frente ao acesso à Avenida Reitor Miguel Calmon (no Vale do Canela),  próximo às arquibancadas, aos camarotes oficiais e aos praticáveis de imprensa. A abertura oficial aconteceu na  quarta-feira (11), às 18h30, com a presença do prefeito ACM Neto, autoridades e de familiares dos homenageados, além de jornalistas do Brasil e do exterior credenciados.

"Decidimos fazer duas homenagens esse ano porque são dois jornalistas que contribuíram muito para divulgar a Bahia no resto do Brasil. Eles foram importantes para divulgar, inclusive, a folia momesca, que hoje é considerado o maior evento de rua do planeta", palavras do jornalista Roberto Messias, chefe da Agecom.

As filhas de Zezé Quadros, Sara e Taís, ressaltaram a paixão da mãe pela rotina de trabalho. “Para Zezé, o jornalismo era mais que uma profissão. As redações por onde passou também eram suas casas. Os colegas de trabalho viravam amigos. Cada entrevista ou matéria ficava guardada em sua memória e podia ser repetida depois de anos, até décadas. Quem teve o prazer de conviver com ela, em casa ou no trabalho, sabe que tinha muito pra contar. E nós, o que aprender!”. Falaram, n’um momento saudosista.

Elas também agradeceram à Prefeitura pela iniciativa de dar à Sala de Imprensa o nome de Zezé. “É mais que justa (a homenagem) a uma jornalista apaixonada pelo que fazia. Mais que experiências, nos ensinaram o quanto é importante ser ético e ter respeito em tudo o que fazemos”, ressaltaram as filhas da homenageada.

Já Emília Ribeiro, uma das filhas de João Ubaldo, foi bastante enfática ao lembrar um fato curioso do seu pai: que não era carnavalesco, mesmo tendo sido homenageado, em 1987 pela Escola de Samba Império da Tijuca, e em 2004 pela Prefeitura do Salvador, quando a obra Viva o Povo Brasileiro, foi tema do carnaval. “Ele ficou muito emocionado com as homenagens, participou, foi em todos os eventos oficiais, cumpriu os protocolos, mas realmente não era uma pessoa que costumava sair em blocos ou escolas de samba”, ressaltou. À época, em entrevistas à imprensa, João Ubaldo revelara que por motivo de ser muito tímido não participava das folias carnavalescas.

A Sala de Imprensa Oficial do Carnaval Maria José Quadros (Zezé) e João Ubaldo Ribeiro possui 60m² de área construída e climatizada e conta com sala de recepção, sala de credenciamento, redação com área para coletiva de imprensa, sala da coordenação e depósito, além de sanitários químicos na área externa. Serão disponibilizados 30 computadores com acesso à internet e programas de edição de texto, áudio e fotografia. Também contará com dez linhas telefônicas, dois links de internet sem fio (wi-fi) e duas impressoras para apoio aos profissionais.

Maria José Quadros, nascida em Jequié em 1952 e formada em Comunicação pela Universidade Federal da Bahia (Ufba) em 1973, Maria José Quadros exerceu a maior parte da carreira na sucursal de O Globo, como repórter entre 1974 e 1985 e como chefe de Redação entre 1987 e 1993. Também foi chefe de Redação na Gazeta Mercantil, editora de Economia no Bahia Hoje e atuou na Revista Veja e nos jornais da Bahia e A Tarde.

Trabalhou ainda nas assessorias da Desenbahia e da então Superintendência de Trânsito e Transporte do Salvador (Transalvador). Sua última atuação foi como subeditora de Economia no jornal “Correio”, onde também assinava a coluna Negócios. Faleceu em Salvador em 6 de abril de 2013 e, além das filhas Taís e Sara, Zezé Quadros deixou quatro irmãs: Denise, Dileide, Dilene e Marinalva.

João Ubaldo Ribeiro, o ilustre escritor filho de Itaparica, nascido em 23 de janeiro de 1941, foi jornalista e um dos principais nomes da literatura brasileira e mundial, tendo ocupado a cadeira 34 da Academia Brasileira de Letras (ABL). Começou no Jornalismo como repórter no Jornal da Bahia, em 1957, e atuou nos jornais Tribuna da Bahia, A Tarde, O Globo, Folha de S. Paulo e Frankfurter Rundschau (Alemanha). Era bacharel em Direito pela Ufba, mestre em Administração Pública e Ciência Política na Universidade da Califórnia do Sul e professor de Ciências Políticas na UFBa.

O primeiro romance, “Setembro Não Faz Sentido”, foi escrito em 1963 e logo depois foi autor de diversas obras que se tornaram clássicos, como Sargento Getúlio (1971), Viva o Povo Brasileiro (1982), O Sorriso do Lagarto (1989) e A Casa dos Budas Ditosos (1999). Recebeu os prêmios Camões, Jabuti e os alemães Anna Seghers e Die Blaue Brillenschlange. João Ubaldo foi casado três vezes e teve quatro filhos: Emília, Manuela, Bento e Francisca. Faleceu no Rio de Janeiro no dia 18 de julho de 2014. No mesmo ano, a Prefeitura do Salvador lançou o Selo Literário João Ubaldo Ribeiro, em homenagem ao jornalista e escritor.

Fonte: AGECOM/Salvador

Texto: Roberto Leal

Arquivado Em :
Sobre o autor

Escreva a descrição de administração aqui ..

0 comentários:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-
© 2013 Revista Òmnira. Traduzido Por: Template Para Blogspot. WP Theme-junkie converted by BloggerTheme9
Blogger template. Roberto Leal by Blogger.
back to top