quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Da água na boca à saudade

Publicado por Roberto Leal As quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013  | Sem Comentarios

A abertura oficial do Carnaval aconteceu às 20h da quinta-feira (7) na passarela do Campo Grande, mas já havia carnaval efervescendo a cidade por todos os seus poros. A Banda da Cidade e as percussionistas de A Mulherada começaram a tocar por volta das 19h30 para animar os foliões ainda na concentração. Enquanto no trio elétrico do Chiclete com Banana, o prefeito ACM Neto entregou a chave da cidade ao Rei Momo 2013, Leandro França, 30 anos, mais conhecido como Léo Boy.
A partir daí, a festa seguiu invadindo as ruas, os circuitos e cada canto da cidade, sem cordas Bell Marques conduziu o trio elétrico Rex do Chiclete com Banana, “liberando” oficialmente a folia nos três circuitos e nos palcos da grande, da maior festa carnavalesca do planeta. A musa Claudia Leitte, foi a primeira a animar os foliões no circuito Dodô (Barra-Ondina), com o Cocobambu, a cantora agitou a galera, começava ali a sua maratona com o seu som "Largadinho", que concorre ao título de melhor música do Carnaval.
Personalidades a vista
Quem também passou pelo circuito da folia foi o cineasta norte-americano Spike Lee, onde gravou entrevista com o prefeito ACM Neto, na sexta-feira (8), no Palácio Thomé de Souza, para o documentário que está produzindo “Go Brazil Go”, no qual foram abordadas as políticas de reparação da cidade para reduzir o preconceito racial e social. Também foram feitas imagens na Praça Municipal, além de um depoimento com o vereador Silvio Humberto, fundador do Instituto Steve Biko. O cineasta Spike Lee trouxe para a gravação uma equipe de 25 pessoas, entre norte-americanos e brasileiros, que trabalham na produção de imagens do Carnaval. A equipe visitará para gravar ainda nos bairros Pelourinho, Itapuã e Liberdade. A ideia do documentário é fazer um retrato do Brasil através dos artistas, líderes políticos e outros agentes sociais, aproveitando o momento de planejamento para a Copa das Confederações, Copa do Mundo, além de apresentar os reflexos da eleição da primeira mulher para a presidência do país, Dilma Rousseff. A produção, no entanto, mantém sigilo sobre a programação na cidade. Por aqui a produção de “Go Brazil Go” já  visitaram os estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília.
foto: Max Haack
Outra personalidade presente foi à atriz Isis Valverde, que protagonizou a minissérie da Rede Globo “O Canto da Sereia”, gravado em Salvador, desembarcou na capital baiana na quarta-feira (6) para curtir o Carnaval. Ela esteve com a famosa cabeleireira Negra Jhô, que deu ao cabelo da atriz um toque de baianidade. O encontro aconteceu no Convento do Carmo, no Centro Histórico da capital baiana.
Quem também pintou por aqui foi o sul-coreano Psy, a bordo do seu gangnam style, que veio a convite da cantora Claudia Leitte, que trouxe a atração internacional exclusivamente para desfilar a dança do cavalinho a galope no Bloco Largadinho. Quem andou arriscando na coreografia foi à apresentadora Sabrina Sato, que com seus olhos puxadinhos ficou bem na fita.
Não poderia aqui citar todas as personalidades, que invadem as bocas livres de camarotes, trios elétricos, almoços e feijoadas vip’s pela cidade, nesse período de grandes cachês e patrocínios abundantes nas contas bancárias pós-folia, convites insistentes, parcerias expostas e muito comércio e profissionalismo envolto em abraços, elogios e beijos... Na verdade a cidade sofre uma invasão de personalidades, onde os holofotes do país apontam para a maior aglomeração de mídia espontânea, dividindo espaço com o carnaval do Rio de Janeiro.

 Africanidade a flor da pele
Cortejo Afro, Olodum, Ilê Aiyê, Muzenza, Malê de Balê e o desfile do Afródromo foram algumas das atrações do domingo no Sambódromo. Que foi um dos principais atrativos culturais e artísticos do Carnaval de Salvador, os desfiles dos blocos afros e afoxés foi aguardado pelos foliões que curtem a maior festa popular do mundo.
Este ano, o Olodum trouxe para avenida o tema “Samba, futebol, alegria - as raízes do Brasil”, fazendo um passeio pelas contradições e encontros do Brasil moderno, ponte imaginária entre o Semba e o Samba e as “cidades escolas” do Carnaval. A banda é conhecida internacionalmente pelo som mágico e arrepiante dos seus tambores.
O grupo afro que nasceu no bairro do Pelourinho, em Salvador, completa 34 anos de história na Bahia e no mundo em abril de 2013. Em mais de três décadas de existência, o Olodum tornou-se uma das organizações mais admiráveis e representativas da cultura baiana, promovendo o desenvolvimento social e cultural a milhares de pessoas e proporcionando alegria e emoção aos que vivem em Salvador e na Bahia.

Quem coloriu a avenida com alegria e irreverência
“As Muquiranas” que se deixou levar mais uma vez pelo tagarelismo marcante do cantor Marcio Vitor, às vezes conversando com a policia, às vezes pagando “sugestão” para seus foliões. Com o seu “Psirico” alucinado as “Afrodites” levantou a avenida por onde passou com suas armas de todos os tamanhos, banhando com jatos de água e perfume a feminilidade de baianos e turistas, que adrenalizados pelo colorido correspondiam à irreverência daqueles foliões passageiros da travestida alegria... No EVA o cantor Saulo Fernandes, ou simplesmente Saulo, dispensa palavras para a sua apresentação de despedida da Banda Eva, que foi carregada de muita emoção e carisma... Com um “Cheiro de Amor” Mari soube também invadir a avenida, dizer para que veio e que é personagem cativo nesse carnaval, nesse cenário onde a alegria, a felicidade...

Não foi diferente o que fez a apresentadora e ex-dançarina Carla Perez, que carregou os seus baixinhos eufóricos por brincar e sorrir com os palhaços Patati e Patata, ao som de sucessos para o público infantil e de musicas como Kuduro, a felicidade estava traduzida na alegria contagiante de meninos e meninas, abordo das suas costas largas de pais e mães, que embarcaram na aventura, de formadores do folião do futuro, traduzindo os momentos de alegria, lecionado a disciplina e a segurança e por fim exercitando a irreverência característica do melhor carnaval do mundo e que outrora fizeram parte do seu repertório de eventos. Era só contemplar rostos, sorrisos, gritos, pulos e danças em meio à chuva de espumas.
Saulo e ACM Neto no Ziriguidum
Não podemos esquecer-nos de falar da emocionante despedida do cantor Saulo Fernandes que deixa a Banda Eva para investir na sua carreira solo. Saulo fez todo o público se emocionar no Circuito Osmar (Campo Grande) na tarde de terça-feira (12), no Circuito Osmar (Campo Grande), ao se despedir da Banda Eva. Em cima do trio que comandava a Pipoca do Eva, Saulo foi acompanhado de convidados como o cantor Magary Lord, Denny (Timbalada), Silvano Salles e Buckjones (ex-banda Mel). O trio seguiu até a praça Castro Alves, onde se encontrou com o cantor Luiz Caldas, que estava no palco montado no local para o encontro dos trios.

Não podemos esquecer-nos as constantes visitas do Prefeito de Salvador ACM Neto que esteve durante todo o carnaval no circuito visitando camarotes, participando ativamente da folia, prestigiando os artistas da boa terra e que na despedida no encontro dos trios na Praça Castro Alves se emocionou com o resultado do seu primeiro carnaval a frente da administração da primeira capital do país, “Estou muito emocionado no fim desse Carnaval, o primeiro deste governo. A sensação é de dever cumprido quando a gente vê essa Praça Castro Alves lotada, nesse encontro de trios que a gente está estimulando, com muita participação popular. Esse Carnaval mostrou grande organização e entrosamento dos funcionários, dirigentes e de todos os órgãos da Prefeitura”,
Não podemos esquecer-nos de que Ziriguidum foi à música mais tocada em toda a programação e que a banda Os Filhos de Jorge é a mais forte concorrente a levantar o troféu de melhor música do Carnaval 2013, mesmo sendo per-seguida de perto por “Largadinho” de Claudia Leitte, “Dancation” de Márcio Vitor e “Dançando” de Ivete Sangalo.
Tudo começa com água na boca, passando pela cerveja gelada, atravessando um churrasquinho de gato, atropelando um beijo roubado no mais auto teor da lombra, pelas pegadas, amassadas, bolinadas e beliscões, que quer dizer não ao cansaço desordenado, que não haveria energético que o restabelecesse senão a vontade de pular atrás do trio elétrico para quem ainda não morreu, por mais um dia, de maneira a não ver a quarta-feira chegar, para não ter que se lembrar da despedida de tudo aquilo que ficou para trás e ainda carregou a alegria, a morena, o suor, a cerveja, a loira e deixou uma mensagem salgada, que bateu na cara da saudade e se espreguiçou na rede a beira mar com uma água de coco bem gelada a espera do ano que vem...



Fotos: Roberto Leal
 

Arquivado Em :
Sobre o autor

Escreva a descrição de administração aqui ..

0 comentários:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-
© 2013 Revista Òmnira. Traduzido Por: Template Para Blogspot. WP Theme-junkie converted by BloggerTheme9
Blogger template. Roberto Leal by Blogger.
back to top