sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

A Òmnira das Letras Contemporâneas da Bahia

Publicado por Roberto Leal As sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013  | 1 Comentario

A Editora Òmnira inaugura um novo ciclo literário baiano, com o lançamento da antologia Letras Contemporâneas, no próximo dia 8 de março (sexta-feira), às 19 horas, na Biblioteca Pública do Estado (Rua General Labatut, 27 – Barris, Salvador/BA). “Esta labuta com literatura deve continuar, pois o celeiro é grande e a fome de leitura aumenta a cada dia. Novas frentes de batalha se abrem, desafios se colocam no percurso e o espírito guerreiro deve ser alimentado todo dia para fazer frente a novas demandas.” Escreve na sua apresentação o poeta e escritor Valdeck Almeida de Jesus.
A obra tem a participação de 10 escritores, são eles: Audelina Macieira, Celina Moniz, Helena Pires, James Martins, José Cupertino, Magno Tozonna, Rudival de Amparo, Tiago Oliveira, Vera de Carvalho e Vinicius Cardoso, a publicação faz homenagem a dois jornalistas que muito trabalharam pela divulgação dos autores novos na Bahia, como também em todo país, são eles Frederico de Souza Castro e José de Souza Pinto mais conhecido como “Zanoto”, Fred atuou nos anos 80 no Jornal A Tarde, com sua coluna “Livros” e Zanoto no Jornal Correio do Sul, de Varginha em Minas Gerais, com a coluna “Diversos Caminhos”, ambas literárias e ambos muito queridos no meio literário.
E foi se aprofundando na temática que escreveu texto de contracapa o jornalista e editor Roberto Leal. “As palavras marcham firmes, marcham ordeiras, armando estratégias e liderando revoluções, abrindo leques de discursões e assumindo trincheiras... Elas Formalizam diálogos, redescobrindo ensinamentos; abreviando tristezas, grifando destinos; prolongando felicidades, buscando a perfeição; traduzindo ensinamentos, formando mestres; indicando o futuro, solidificando relações; grafando papéis, proporcionando descobertas; decorando cadernos, pedindo impeachment; submetendo pensamentos, traindo o analfabetismo; falando por todos, transmitindo fatos; soltando o verbo, caçando Marajás; adjetivando frases, pressionando o saber; respeitando opiniões, ecoando seu grito; assinando a paz, disseminando cultura; revertendo situações, revelando valores; desmascarando sistemas, emergindo talentos; derrubando ditaduras, abrindo grilhões; libertando vozes, confessando paixões; construindo versos, revelando amores e vivenciando canções... As palavras marcham firmes, ao extermínio de todas as lutas, levantam bandeiras, domam a ignorância, promovem negociações, limitam a guerra, amenizam a fome, dão sentido a miséria, condenam a corrupção, digladiam com a democracia, que lhe derrotam o poder, de se fazer Justiça... Isso é Letras Contemporâneas! ” Texto que logo ficou conhecido como “Quem eram as letras?”.
Essa é uma das 44 obras publicadas pela Fundação Òmnira Editoração & Revista entidade mantenedora do Selo Editorial do mesmo nome, que no dia 25 de março estará completando 14 anos de uma trajetória literária vitoriosa no mercado editorial brasileiro. Letras Contemporâneas. Ed. Òmnira/BA-2013, 164 páginas – R$ 25. Mais informações: (71) 8688-8096 / 9722-6805 ou lealomnira@yahoo.com.br, como também: www.fundacaoomnira.com.br

Fonte: ASCOM/Fundação Òmnira

Arquivado Em :
Sobre o autor

Escreva a descrição de administração aqui ..

Um comentário:

  1. Tudo que existe, um dia foi uma ideia, noutro, um projeto, hoje é história. Se não gostamos disso ou daquilo é normal, seria complicado se gostar de tudo, mas ainda nos cabe tentar melhorar tudo aquilo que não aprovamos de imediato. Se não gostamos e nada fazemos para melhorar, como nos posicionarmos? Ser crítico não é fácil, pois a crítica não corresponde às ideias vazias de quem não sabe participar.

    ResponderExcluir

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-
© 2013 Revista Òmnira. Traduzido Por: Template Para Blogspot. WP Theme-junkie converted by BloggerTheme9
Blogger template. Roberto Leal by Blogger.
back to top